Diferencial do Caso Clinico Emergência

Tempo de leitura: 2 minutos

Se você é médico e atende pacientes em urgência e emergência já deve ter tido a necessidade de consultar um livro de conduta prática de medicina de emergência. Tal necessidade pode ter sido para melhorar o diagnóstico diferencial, para calcular a dose de um medicamento ou calcular um escore, etc. Independente do motivo, consultar informações médicas para tomada de decisão diante de uma emergência é muito comum e importante para o melhorar o resultado da conduta médica.

Mas consultar os livros de medicina de emergência no pronto socorro, mesmo os manuais, guias e aqueles feitos para consultas rápidas, não é cil e as vezes é perda de tempo e tempo é um bem valoroso nestes casos.

501143086

Por que não é fácil?

Porque os capítulos desses livros são sobre as doenças (óbvio, mas não prático nos casos), o texto refere-se às doenças e como elas se apresentam em toda a sua variabilidade e não apenas no caso específico do seu paciente.

É você quem deve interpretar o vasto conteúdo das diversas partes do livro e ajustá-lo ao seu paciente, que apresenta um quadro clínico particular. Isso leva tempo, dá trabalho e pode confundi-lo.

Agora, use um pouco da sua imaginação. Pense diferente!

Imagine um livro de Medicina de Emergência cujo sumário seria composto pelos pacientes, isso mesmo, por todos os pacientes que o médico já atendeu e não por doenças.

Esse sumário seria organizado de acordo com a última data que o médico trabalhou. No topo da lista estaria o último paciente atendido ou aquele que está diante do médico.

Nos capítulos desse livro imaginário, estariam todas as informações sobre cada paciente específico. Seus dados pessoais, seus sinais vitais do momento, as doenças que têm e os medicamentos que usa, alergias, sinais e sintomas, resultado dos exames, etc.

Após estas informações, as principais doenças da Medicina de Emergência seriam apresentadas conforme a probabilidade de explicarem o quadro clinico atual do paciente daquele capítulo.

O texto de cada doença (como a probabilidade do diagnóstico, qual será o nível de cuidado, os exames a solicitar, a prescrição e o prognóstico,) estaria ajustado para os dados do paciente já calculados. Por exemplo, o escore de gravidade de determinada doença já estaria calculado e o antibiótico estaria indicado ou não, com a dose no formato de prescrição e já calculada para cada paciente nas condições clínicas atualizadas.

Todas as informações sobre um determinado paciente estariam em um único capítulo tornando as decisões médicas mais fáceis.

Não seria maravilhoso se esse “livro” existisse.

Pois ele existe. O aplicativo Caso Clínico Emergência é assim e já está na Apple Store.

Baixe o app, teste grátis e descubra que decidir nunca foi tão fácil.

Comentários

Comentários